INFORMAÇÕES E CRITÉRIOS DA MOSTRA

ORIENTAÇÕES DO E-PÔSTER E VÍDEO

O TEMPLATE DO E-POSTER É APENAS UMA SUGESTÃO DE MODELO.

 PRAZO DE ENVIO DO E-PÔSTER E VÍDEO PRORROGADO ATÉ DIA 09.03

18ª MOSTRA DE EXPERIÊNCIAS EXITOSAS DOS MUNICÍPIOS

E 11º PRÊMIO DAVID CAPISTRANO

Durante a realização do 35º Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo, nos dias 16 a 18 de março de 2022, ocorrerá virtualmente a 18ª Mostra de Experiências Exitosas dos Municípios.

Do conjunto de trabalhos expostos virtualmente serão selecionadas quinze experiências para recebimento do Prêmio David Capistrano e destacadas outras quinze para atribuição de Menção Honrosa.

Este prêmio representa o reconhecimento do mérito dos atores envolvidos e é um incentivo às experiências transformadoras na gestão municipal do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os trabalhos deverão revelar práticas de gestão do Sistema ou do cuidado em saúde, que efetivem os princípios norteadores do SUS, quais sejam: universalidade, integralidade, eqüidade e participação social.

Em 2022, a 18ª Mostra de Experiências Exitosas dos Municípios deverá também apresentar as experiências desenvolvidas para o enfrentamento da Covid-19.

Os trabalhos deverão ser inscritos em um dos Temas abaixo e, para orientação, segue uma breve descrição, no sentido de facilitar as inscrições no tema mais adequado:

  • Assistência Farmacêutica (AF) RELATOS DE EXPERIÊNCIAS: Organização da AF no município. AF na Atenção Básica (AB) e o cuidado farmacêutico integrado à equipe de saúde. Educação Permanente (EP) sobre AF vinculada à AB; ações para incentivar o uso adequado de medicamentos. Experiências criadas e desenvolvidas no período da pandemia e outros.


  • Atenção Básica (AB) – RELATOS DE EXPERIÊNCIAS: Processo de trabalho em equipe, acolhimento, territorialização e cadastramento, atenção às condições crônicas, consultório na rua, ordenamento da rede de saúde e da coordenação do cuidado. Experiências de integração com outras áreas da saúde e outros. Organização da AB para o acolhimento a sintomáticos respiratórios e integração com a Vigilância em Saúde (VS) para rastreamento e quarentena de contatos de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 e outros. Educação em saúde relacionada à Covid-19 no território. Atendimento de Síndrome Pós Covid-19. Atendimento às condições crônicas na Rede de Atenção à Saúde (RAS), novos arranjos e fluxos de trabalho durante a pandemia e outros.


  • Gestão de Pessoas, do Trabalho e Educação Permanente (EP): RELATOS DE EXPERIÊNCIAS: Discussão dos processos de trabalho na organização do cuidado nos serviços de saúde e na gestão, com ênfase no cuidado de pacientes da Covid-19 e na VS da Covid-19. Discussão e implantação do Contrato Organizativo da Ação Pública Ensino –  Saúde (COAPES). Uso de dispositivo de Telessaúde e outros para  atendimento, com ênfase na Covid-19 e outros.
 
 
  • Gestão em Saúde – RELATOS DE EXPERIÊNCIAS: Planejamento em saúde e utilização dos instrumentos de planejamento do SUS. Estratégias de diagnóstico e governança, participação na Comissão Intergestores Regionais (CIR) e processos decisórios. Ofertas de serviços e resolutividade regional, pactuações e definição das portas de entrada, fluxos e referências. AB como ordenadora da rede, programação e acompanhamento das ações e serviços de saúde no território e na região. Organização de serviços específicos para garantir o atendimento à Covid-19. Elaboração do Plano Municipal de Saúde e da Programação Anual de Saúde (PAS). Organização da RAS para garantir a integralidade do cuidado em tempos de pandemia – ações farmacológicas e não farmacológicas e outros. Organização da VS para enfrentamento da pandemia: detecção precoce, notificação e registro dos casos, organização de fluxos de investigação epidemiológica e laboratorial, manejo de dados, análise, divulgação das informações e outros. Organização da RAS para o atendimento da Síndrome Pós Covid-19.
 
 
  • Participação Social RELATOS DE EXPERIÊNCIAS: Organização e funcionamento de Conselhos e Conferências de Saúde. Estímulo ao protagonismo e mobilização de lideranças e movimentos sociais e/ou envolvimento da comunidade nas discussões da saúde ou em defesa do SUS. Experiências em Educação Popular em Saúde. Organização de mecanismos de participação direta da sociedade como ouvidorias, audiências e consultas públicas e orçamento participativo na saúde. Participação social para o enfrentamento da Covid-19.


  • Promoção em Saúde e Práticas Integrativas e Complementares (PIC) RELATOS DE EXPERIÊNCIAS: Estratégias intersetoriais. Ações articuladas de intervenção nas situações de agravos, envolvimento da comunidade, parcerias. Práticas voltadas à promoção da equidade e garantia de acesso à saúde de grupos específicos, populações em situação de rua, negra, quilombolas, indígenas, LGBT, etc. Relatos de experiências com práticas eficazes e seguras, com ênfase na escuta, no vínculo e na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade, homeopatia, plantas medicinais e fitoterápicas, medicina tradicional chinesa/acupuntura, medicina antroposófica, dança circular, liang gong, tai chi chuan e outros.


  • Regulação e Redes de Atenção em Saúde (RRAS)RELATOS DE EXPERIÊNCIAS: Novos modelos de contratação, monitoramento, processamento das informações para pagamento, cadastro dos estabelecimentos de saúde e profissionais, autorização de internações e apoio diagnóstico. Regulação do acesso – implantação de protocolos de classificação de risco, gestão de filas de espera, redução do absenteísmo e perdas primárias, regulação a partir da AB, regulação colaborando na coordenação do cuidado em saúde. Implantação de linhas de cuidado, articulação da AB com a atenção especializada, implantação de núcleos internos de regulação, otimização da ocupação dos leitos hospitalares. Participação em fóruns de regulação, regulação das urgências interhopitalares nas regiões de saúde, integração da regulação pré-hospilalar e interhospitalar. Organização da Rede de Urgência e Emergência (RUE) para o enfrentamento da Covid-19. Experiências de manejo clínico para pacientes de Covid-19 e Síndrome Pós Covid-19 e outros.
 
 
  • Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas RELATOS DE EXPERIÊNCIAS: Organização de Rede de Atenção Psicossocial (RAPS). Processo de desinstitucionalização de moradores de hospitais psiquiátricos. Matriciamento em Saúde Mental. Implantação de Serviço Residencial Terapêutico (SRT). Articulação dos Centros de Apoio Psicossocial (CAPS) com a AB. Articulação dos hospitais com leitos de Saúde Mental com CAPS. Manejo clínico de urgências em Saúde Mental. Prevenção de uso abusivo de álcool e outras drogas. Implantação de unidades de acolhimento, programas de redução de danos, dentre outros. Experiências de matriciamento para atendimento de portadores de sofrimento mental relacionado com a Covid-19 e outros.


  • Tecnologia e Inovação – RELATOS DE EXPERIÊNCIAS: Saúde Digital 2020/2028 (ESD28): Governança e liderança para a ESD. Informatização dos três níveis de atenção. Suporte à melhoria da atenção à saúde. O protagonismo do usuário da Saúde Digital. Formação e capacitação de recursos humanos para a Saúde Digital. Ambiente de interconectividade. Ecossistema de inovação e relatos de experiencias sobre o uso da tecnologia no SUS: Telemedicina, Internet das coisas, gerenciamento de casos crônicos, manejo e monitoramento de casos em vigilância, cuidados híbridos, saúde baseada em evidencias, gestão de processos, digitalização, controle de pacientes crônicos, letaracia digital, informatização de rede assistencial e seus impactos, formação de recursos humanos à distância, controle e distribuição de insumos, consórcios intermunicipais.


  • Vigilância em Saúde (VS) – RELATOS DE EXPERIÊNCIAS: Integração das Vigilâncias, integração das Vigilâncias com outras áreas ou setores da saúde, intersetorialidade, parcerias ou ações com setores da sociedade ou comunidade. Desenvolvimento de novas tecnologias, inovação no processo de gestão. Organização, avaliação, monitoramento e qualificação das ações em Vigilância Epidemiológica, Vigilância Ambiental, Vigilância Sanitária e Vigilância em Saúde do Trabalhador e outros. Organização, avaliação, monitoramento e qualificação das ações em Vigilância relacionadas com o novo coronavírus. Elaboração e aplicação de planos de contingência para a pandemia. Integração da VS com a AB e outras áreas para rastreamento e monitoramento de casos e contatos de Covid-19. Planos de testagem para a Covid-19. Inquéritos, elaboração de boletins epidemiológicos e divulgação de informações e outros. Programa de Imunização de modo geral e especificamente à Campanha de Vacinação contra Covid-19.
 
 

CRITÉRIOS PARA INSCRIÇÃO DOS TRABALHOS

EXPERIÊNCIAS MUNICIPAIS
  • Experiências Municipais inéditas ou não, já realizadas ou em realização há pelo menos seis meses, não cabendo propostas que ainda não iniciaram a sua implantação.
  • Não há limite de autores ou co-autores para cada experiência.
  • Na existência de co-autoria, o prêmio será entregue ao autor identificado como principal na ficha de inscrição.
 
OUTRAS EXPERIÊNCIAS
  • Nesta categoria poderão ser inscritas experiências regionais, trabalhos de Universidades e Centros de Pesquisa, iniciativas da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo dentre outras instituições, desde que seu desenvolvimento tenha ocorrido em parceria com equipes municipais.
  • Os trabalhos inscritos nesta categoria também serão virtualmente expostos através de pôster eletrônico, mas não concorrem ao 11º Prêmio David Capistrano.
  • Os temas, a forma de apresentação e a inserção no site seguem o mesmo formato da Mostra Municipal.
 
 

INSCRIÇÃO DOS TRABALHOS

Depois que o Município fizer sua inscrição no Congresso, os autores deverão acessar o site do Congresso e inscrever todos os trabalhos, sem limite de quantidade, na seguinte categoria: “Mostra para Secretarias Municipais de Saúde e Outras Experiencias”.

O prazo para envio dos trabalhos iniciará quando o site do Congresso estiver aberto para o público e finalizará em 08/02/2022.

ATENÇÃO: NÃO HAVERÁ PRORROGAÇÃO DE SUBMISSÃO DE TRABALHOS APÓS 08/02, PORTANTO NÃO PERCA ESSE PRAZO.

Só serão aceitos trabalhos inseridos no site, www.cosemssp.org.br/congresso2022, não sendo permitido o envio através de e-mail.

 

 

NORMAS PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS:

Os trabalhos deverão ser encaminhados sob a forma de texto, deverão ter no mínimo 50 e no máximo 6000 caracteres (espaço conta como caractere). É obrigatória, também a submissão de um resumo com no mínimo 50 e no máximo 1000 caracteres. A fonte deverá ser “Times New Roman”, tamanho 12 com espaçamento duplo. Os textos deverão ser inseridos em local específico no site do Congresso e devem apresentar a seguinte conformação:

  • Tema
  • Título da Experiência
  • Início da Experiência: mm/aaaa
  • Introdução e Justificativa
  • Objetivos
  • Metodologia
  • Resultados
  • Considerações finais
  • Bibliografia (opcional)

APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS NO ESPAÇO VIRTUAL DA MOSTRA

Todos os trabalhos inscritos no site do Congresso serão apresentados em forma de pôster eletrônico obrigatoriamente.

Em breve, haverá uma comunicação no site do Congresso a respeito do layout dos pôsteres eletrônicos, o local para postagem, assim como as orientações referentes ao processo do envio dos mesmos para exposição no espaço da Mostra. A postagem deverá acontecer até o dia 04/03/2022.

Os pôsteres eletrônicos e vídeos estarão disponíveis aos congressistas e autores de trabalhos na área da plataforma através deste site com acesso pelo CPF cadastrado.

Em 2022, será oferecida a oportunidade para o (s) autor (es) postar (em), na plataforma da Mostra, um vídeo sobre o trabalho inscrito, produzido pelo (s) próprio autor (es), com duração de, no máximo, 3 minutos. Da mesma forma, haverá uma orientação no site do Congresso sobre a confecção e envio dos vídeos ao espaço da Mostra.

Observação: A postagem dos vídeos na plataforma da Mostra não será obrigatória E NÃO SERÁ CONSIDERADA NA AVALIAÇÃO DOS TRABALHOS PELA COMISSÃO AVALIADORA.

Essa iniciativa é mais uma inovação no sentido de PROPICIAR MAIS UMA FORMA DE COMPARTILHAR e ampliar a compreensão dos trabalhos inscritos.

 

AVALIAÇÃO DOS TRABALHOS

Todos os trabalhos inscritos serão submetidos inicialmente a uma Comissão Científica composta por avaliadores externos à estrutura do COSEMS/SP, convidados pela Comissão Organizadora da Mostra.

Esta primeira fase da avaliação (que será encerrada em 04/03/2022) tem como objetivo indicar os trabalhos que concorrerão ao Prêmio David Capistrano e Menção Honrosa, e ocorrerá no período entre 05/02/2022 a 04/03/2022).

A apreciação dos trabalhos pelos avaliadores externos será feita a partir da atribuição de pontos de 1 a 5 para cada um dos seguintes itens a serem observados na leitura do relato da experiência:

• Importância da experiência no contexto local;
• Motivação que gerou a apresentação da experiência;
• Se o relato da vivência descrita está bem desenvolvido;
• Se os resultados estão coerentes com o que motivou o relato da experiência;
• Caráter transformador e/ou inovador e/ou com abrangência social e/ou intersetorial na gestão municipal e
• Se existe sintonia do relato com os princípios do SUS: universalidade, equidade, controle social e integralidade.

Cada trabalho receberá uma pontuação, soma de todos os pontos, e os avaliadores externos indicarão os trabalhos que concorrerão à premiação.

No período de 04/03 a 15/03/2022, os trabalhos indicados à premiação pelos avaliadores externos serão submetidos à segunda etapa da avaliação que será realizada por outro grupo de avaliadores, a partir dos trabalhos já expostos em forma de pôster no espaço virtual designado para a Mostra.

Esta segunda Comissão Avaliadora, além dos itens mencionados acima, observarão os seguintes critérios:

• Um município não poderá receber duas vezes o prêmio David Capistrano no mesmo ano e  diferentes portes populacionais dos municípios, tanto para o prêmio David Capistrano como também para Menção Honrosa, de forma a contemplar os de pequeno, médio e grande porte populacional.
• Avaliar somente os trabalhos expostos em forma de pôster no espaço virtual designado para a Mostra.

Finalizada a escolha, serão apresentados na Plenária de Premiação, com a presença dos Secretários Municipais de Saúde e transmissão virtual, os 15 trabalhos agraciados com o Prêmio David Capistrano e os 15 trabalhos agraciados com a Menção Honrosa.

Como forma de estimular a participação na 18ª Mostra de Experiências Exitosas dos Municípios, em 2022, todos os participantes inscritos no Congresso poderão votar em uma experiência que considerarem a melhor de todos os temas. Assim, além das premiações, Prêmio David Capistrano e Menção Honrosa, haverá também eleição pelo VOTO POPULAR, cujo resultado será conhecido na Plenária de Premiação.